Notícias


Doações para campanha têm de constar da declaração do Imposto de Renda

Todos os contribuintes que fizeram doações a partidos políticos, comitês ou a candidatos na campanha eleitoral de 2006 terão que incluir as informações na próxima declaração do Imposto de Renda. A informação foi dada hoje (9) pelo supervisor do Imposto de Renda, Joaquim Adir, em entrevista ao programa Notícias da Manhã, da Rádio Nacional.

“Terão que informar na declaração o CNPJ (Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica) ou CPF (Cadastro de Pessoas Físicas) do beneficiário e o valor da contribuição”, explicou Adir.

Ele disse que, neste ano, deverão ser entregues à Receita Federal 23,50 milhões de declarações de Imposto de Renda. O prazo para entrega vai até as 20 horas (horário de Brasília) do dia 30 de abril.

Segundo Adir, 99% dos contribuintes enviam as declarações pela internet, na página da receita, www.receita.fazenda.gov.br. Também nesse endereço o contribuinte poderá, a partir das 8 horas do dia 1º de março, baixar o programa para preenchimento e transmissão da declaração.

Entre as modificações introduzidas pela Receita Federal na declaração de 2007, ano-base 2006, está a dedução do pagamento da Previdência de um empregado doméstico, no valor máximo de R$ 536.

Outra mudança é o pagamento em até oito cotas, duas a mais do que era permitido, para o contribuinte com imposto a pagar. As cotas poderão ser agendadas por meio de um programa da Receita Federal, que vai fazer o cálculo mensal com base na taxa Selic e informar o valor ao banco escolhido pelo contribuinte para o pagamento.

Adir informou que, neste ano, estão obrigados a declarar imposto todos os que ganharam, em 2006, mais de R$ 14.992,32, Abaixo disso, o contribuinte está isento de imposto. O valor utilizado para dedução por dependente passou para R$1.516,32 e o limite anual de gastos com instrução por dependente, para R$ 2373,84.