Notícias


Desemprego bate recorde e chega a 14,4% no trimestre encerrado em agosto

DCM

 

 

 

 

A taxa de desemprego no Brasil acelerou para 14,4% no trimestre encerrado em agosto deste ano, de acordo com dados da Pnad Contínua do IBGE, divulgados nesta sexta-feira. É o maior índice da série histórica do IBGE, iniciada em 2012. São 13,8 milhões de brasileiros à procura de um posto de trabalho.

No trimestre encerrado em maio, que serve como base de comparação, a taxa de pessoas desempregadas estava em 12,9%. Um ano antes, em agosto de 2019, o desemprego atingia 11,8% da população.

O nível de ocupação também foi o menor da série histórica. No trimestre encerrado em agosto, 81,7 milhões de brasileiros estavam ocupados. O total representa queda de 5% (4,3 milhões de pessoas) frente a maio deste ano e recuo de 12,8% (12 de milhões de trabalhadores) contra agosto do ano passado. O nível de ocupação, 46,8% em agosto, é o menor da série do IBGE.

A população subutilizada também atingiu patamar recorde. Nos três meses encerrados em agosto deste ano, 33,3 milhões de brasileiros estavam nesta situação. A taxa de subutilização, de 30,6%, também foi recorde. De acordo com as métricas do IBGE, a população subutilizada é composta por quem está desempregado, quem trabalha menos do que poderia, quem procurou emprego mas não estava disponível para assumir a vaga e quem não procurou emprego mas estava disponível para trabalhar.

(…)