Notícias


Delfim Neto elogia as micro e pequenas empresas

Logomarca do veículo

Em palestra Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio, economista assinalou a importância das MPE para o desenvolvimento econômico

Marcelo Araújo

Brasília – As micro e pequenas empresas exercem um papel fundamental para o desenvolvimento social e econômico brasileiro, afirmou o economista Delfim Neto, na manhã desta quarta-feira (11), em uma palestra sobre Desenvolvimento Nacional e Internacional apresentada na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Comércio (CNTC), em Brasília, dentro da segunda Semana de Capacitação do Sistema Sebrae em 2007.

“As micro e pequenas empresas são onde se realizam as novidades, se encontram os caminhos para mudança e os riscos são tomados”, disse. “A força das micro e pequenas empresas é uma das garantias de que voltaremos a crescer com rapidez, segurança e justiça social”, afirmou. Delfim Neto ressaltou o papel do Sebrae em promover o conhecimento e a inovação para as MPE.

Embora tenha elogiado a estabilização dos níveis inflacionários no País, Delfim apresentou comentários críticos em relação à política econômica desenvolvida pelos governos brasileiros desde os anos 80. Lembrou que dos anos 50 à metade da década de 1980 o Brasil registrou crescimento médio de seu Produto Interno Bruto (PIB) de 6,5%. Ele atribuiu os níveis de crescimento menores do presente a questões relacionadas ao excesso de gastos públicos, à alta carga tributária e ao câmbio.

No entanto, Delfim Neto, que acredita que o Brasil deva crescer entre 4% e 5% em 2007, mostrou-se otimista. "Se conseguirmos eliminar algumas dificuldades, voltaremos a um crescimento robusto, em pouco tempo e sem acelerar a inflação".

O economista afirmou que a sociedade é um ator importante para cobrar dos governos os cortes de gastos e a eficiência nos serviços públicos. “Cada um de nós tem que ajudar, sabendo que a cidadania se completa na política”, disse, em referência ao poder de voto dos cidadãos.

O palestrante elogiou a iniciativa do governo do presidente Lula em priorizar projetos sociais. “Não precisamos de um crescimento qualquer, mas de um crescimento com qualidade”, assinalou. “É necessário reduzir o nível de desigualdade e melhorar as condições dos indivíduos. Todos devem ter as mesmas oportunidades, não importa a sua origem e classe social”, frisou.

Ele disse ainda que é necessário apressar a velocidade do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), do Governo Federal, para que ocorram as obras de infra-estrutura necessárias para o desenvolvimento nacional.

Para os empresários, Delfim deu o recado de que o mercado mundial hoje funciona movido pela inovação e pela competitividade e que os empreendedores precisam desenvolver produtos diferenciados em aspectos como o design e a tecnologia para conquistarem os seus clientes.

Serviço:
Agência Sebrae de Notícias – (61) 3348-7494 e 2107-9359