Notícias


Daslu entrega livros contábeis à Justiça

São Paulo – A administração da Daslu colocou nesta terça à disposição da Justiça Federal seus livros contábeis e fiscais no período entre 2001 e 2005, atendendo a determinação da juíza federal Maria Isabel do Prado, da 2.ª Vara Federal de Guarulhos. A juíza havia ameaçado determinar a prisão dos administradores da loja, caso os livros não fossem entregues. Os documentos foram retirados na sede da loja, no bairro de Vila Olímpia, por oficiais de Justiça.

A busca pelos livros fiscais da loja na tarde de segunda acabaram prolongando em cerca de duas hora a audiência da dona da Daslu, Eliana Tranchesi, na Justiça Federal de Guarulhos. Segundo termo de audiência lavrado pela juíza, a loja não havia entregue todos os documentos fiscais de registro obrigatório, o que levou o Ministério Público Federal, a ver na ação “indícios de ocultação” dos livros. Ao todo o MPF exigia que fossem entregues 30 livros fiscais, seis para cada ano, devidamente escriturados nos fiscos estadual e federal.

“A exigência foi feita durante o depoimento e era óbvio que não tínhamos os documentos ali, naquele momento. Então a juíza decidiu mandar os oficiais irem buscá-los na loja. Só não entendo por que eles não fizeram um pedido de busca a apreensão dos documentos antes”, disse o advogado da Daslu, Antonio Cláudio Mariz de Oliveira.

Em janeiro, a juíza volta a ouvir os réus no processo em que Eliana, o irmão e outros cinco importadores são acusados de vários crimes entre eles formação de quadrilha, falsificação de documentos e importação irregular. Os próximos a serem ouvidos serão André de Moura Beukers, da importadora Kinsberg, e Celso de Lima, da Multimport, no dia 13.