Notícias


Contra Renan, oposição ameaça não votar CPMF e fazer operação-padrão

Folha Online

RENATA GIRALDI
GABRIELA GUERREIRO
da Folha Online, em Brasília

Senadores do DEM e do PSDB vão se reunir hoje em um almoço para definir a estratégia da oposição daqui para frente depois do plenário do Senado ter absolvido o presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), em sessão secreta ontem. Uma das estratégias para forçar a saída de Renan do comando do Senado é barrar a votação do projeto que prorroga a CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira) até o ano de 2011.

O governo federal espera aprovar com folga a prorrogação da CPMF na Câmara, mas já já está consciente de que vai encontrar dificuldades no Senado –onde a oposição tem número maior de parlamentares para tentar derrubar o projeto.

"A CPMF, não podemos votar. Não venham com a chantagem de dizer que a CPMF tira dinheiro da saúde. O governo que tire recursos de outro lugar, sem essa contribuição", disse a senadora Marisa Serrano (PSDB-MS).

Os parlamentares de oposição também defendem que se endureça a postura por meio da obstrução de matérias consideradas prioritárias para o governo federal.

"A oposição tem que fazer uma operação padrão no Senado e passar um pente fino em todos os projetos que chegarem aqui. Não podemos deixar passar nada, não devemos fazer acordos e temos que votar somente o que for de interesse do país", disse Serrano.