Notícias


Conexão 3G sofre com limites das operadoras e instabilidade

GAVROCHE FUKUMA
colaboração para a Folha de S.Paulo

Muita gente fica de boca aberta ao ver propagandas na televisão em que garotos e garotas se conectam à internet de qualquer lugar, plugando um modem pequeno na entrada USB do notebook. Isso é uma realidade, mas nem tudo é tão rápido e simples quanto parece.

Basta mesmo plugar o modem que usa um chip de celular 3G e, com poucas configurações, você já está conectado. O que pouca gente sabe é que, assim como as conexões ADSL ou de cabo, o 3G também está sujeito à instabilidade da banda.

E sofre interferências extras –pode se perder, por exemplo, se você estiver em um carro em movimento.

“Por enquanto ainda é tranquilo navegar porque a contratação desse serviço é razoavelmente pequena, mas as células 3G têm uma capacidade limitada. Se não forem feitos investimentos, ela logo estará sobrecarregada e lenta”, afirma Demi Getschko, diretor-presidente do NIC.br.

Existem diferentes planos para modems 3G, mas, levando-se em consideração o plano mais comum, de 1 Mbps, se as operadoras só se comprometem a entregar uma velocidade mínima de 10%, pode ser que, dependendo do horário e da região, alguns usuários acabem navegando a 128 Kbps.

Outro ponto é que existe uma quantidade máxima de dados que podem ser baixados sem penalização. A franquia de um plano de 1 Mbps pode ser, por exemplo, de 1 Gbyte. Ultrapassado esse limite, a operadora passa a lhe oferecer apenas 128 Kbps de velocidade. Para quem está acostumado a baixar músicas e filmes, bastam poucos dias para que isso aconteça.

Além disso, a cobertura ainda não está disponível em todos os lugares do país e a qualidade de navegação depende muito de qual é a distância entre o modem e o local de transmissão do sinal.

Assim, se você entra em uma área onde não existe cobertura 3G, é jogado para a navegação GPRS/EDGE, a mesma de celulares da segunda geração. Outra dificuldade percebida pelos novos usuários de modem 3G é que, se você estiver em movimento, a velocidade cai pela metade ou, nos piores casos, se perde, obrigando o usuário a fazer uma nova conexão.