Notícias


Cartões de crédito respondem por 12,9% do consumo país, aponta pesquisa

Folha Online

da Folha Online

O volume de pagamentos com cartão de crédito alcançou 12,9% do consumo das famílias no primeiro semestre, segundo a pesquisa "A Evolução do Cartão no Acesso ao Crédito", desenvolvido pela Itaucard e divulgada nesta quarta-feira. O aumento no número de transações e redução do valor do tíquete médio também foram registrados.

Nos últimos cinco anos, as compras parceladas sem juros no primeiro semestre aumentaram 10 pontos percentuais, atingindo neste ano pela primeira vez mais da metade (50,1%) do total faturado pela indústria de cartões no período.

Para o fim do ano, a expectativa é que o índice chegue a 51,8% do faturamento previsto, de R$ 223,5 bilhões.

De acordo com a pesquisa, as mulheres são as que mais planejam o uso do cartão, com 56% das suas compras pagas em parcelas sem juros, em tíquetes médios de R$ 213. E relação ao acesso ao crédito,os jovens de 18 a 29 anos respondem por 51,7% de compras parceladas e tíquete médio de R$ 199.

Os homens, apesar de tíquetes médios mais altos (R$ 272), parcelam menos, com 46% de suas compras realizadas à prazo.

Previsão

O faturamento da indústria de cartões de crédito deve crescer 23,5% em julho, alcançando R$ 120,7 bilhões no acumulado do ano. Neste mês, de acordo com a pesquisa, atingiu-se a marca de 101,7 milhões de plásticos em circulação, responsáveis por 235 milhões de transações no período. A compra média registrará aumento de 5,9% em relação a julho de 2007, alcançando R$ 78,8.

Endividamento cresce

Um dos motivos do forte crescimento de movimentação de recursos via cartão nos últimos anos é queda do uso de cheques –soma-se a isso a facilidade de uso do plástico e da ampliação dos pontos que aceitam a forma de pagamento, já que o risco de inadimplência é menor.

No entanto, o maior acesso ao crédito contribui para o aumento do endividamento e da inadimplência. Segundo pesquisa da Serasa, de janeiro a junho deste ano, a taxa subiu de 6,1% na comparação com os seis primeiros meses de 2007.

O ranking de representatividade da inadimplência dos consumidores foi liderado pelas dívidas com os bancos, que tiveram participação de 43,2% no indicador. Em seguida, com 32% de representatividade, estão as dívidas com cartões de crédito e financeiras. No acumulado de janeiro a junho de 2007, o percentual foi de 31,1%.

Em relação ao valor das dívidas, as pendências com cartões de crédito e financeiras tiveram um valor médio de R$ 416,15, alta de 16,4% ante o mesmo semestre de 2007. Já as dívidas com os bancos, de janeiro a junho de 2008 tiveram seu valor médio em R$ 1.375,36, 8,2% acima do valor obtido nos seis primeiros meses do ano anterior.