Notícias


Caixa amplia prazo de carência de financiamento de eletrodomésticos

Folha Online

da Folha Online

A Caixa Econômica Federal ampliou o prazo de carência do vencimento da primeira parcela de sua linha de crédito voltada para a compra de bens de consumo, de 30 para 90 dias. A medida, segundo divulgou o banco, se soma à iniciativa do governo de reduzir o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) e impulsionar as vendas.

A linha do banco –Crediário Caixa Fácil– é oferecida desde o final do ano passado em lojas das redes Baú Crediário (grande São Paulo), América Móveis (SC) e Tradição Móveis (PE).

Governo negocia geladeira com preço de R$ 500 para baixa renda
Redução do IPI aumenta vendas de eletrodomésticos em 20% em dois dias

"A Caixa também já analisa a solicitação de novas parcerias com cerca de 90 novas redes de varejo que, juntas, tornarão disponível o crédito em mais de duas mil lojas espalhadas em todo o país", informou o banco.

Ontem (21), em Brasília, a presidente da Caixa, Maria Fernanda Coelho, disse que o banco já estuda uma nova linha de crédito para eletrodomésticos. Segundo reportagem da Folha, é um pedido do presidente Luiz Inácio Lula da Silva a abertura de novas modalidades de crédito para o varejo pelos dois principais bancos federais –o Banco do Brasil e a Caixa.

O Crediário Caixa Fácil tem foco no financiamento de eletrodomésticos, eletrônico, móveis, TV e vídeo e material de construção. O valor máximo do financiamento é de R$ 10 mil com prazo de pagamento em até 24 meses, com boleto ou débito em conta corrente. As taxas são prefixadas pelo lojista.

Em vigor desde novembro de 2008, a linha financiou a compra de 13 mil itens com um volume de empréstimos superior a R$ 12 milhões.

Conforme o banco, a iniciativa de aumentar o prazo de carência tem o objetivo de incentivar "a demanda por bens de consumo, expandir o volume de concessão de crédito e antecipar a aquisição de eletrodomésticos pelo varejo, beneficiando, principalmente, a população de menor renda", informou o banco".

Segundo o vice-presidente de Pessoa Física da Caixa, Fábio Lenza, o prazo de carência do produto passou para três meses, ampliando a possibilidade de antecipação da compra no varejo principalmente na linha branca, que conta com a redução do IPI também por 90 dias.