Notícias


Cafeterias fazem sucesso e mercado vive expansão na Região Nordeste

Jornal da Paraíba

 

 

 

 

Exigência por qualidade no preparo do produto vem estimulando a abertura de novos estabelecimentos.

 
Barbara Wanderley

Hoje é o Dia Internacional do Café. A bebida, que faz parte da rotina diária da maior parte dos brasileiros, não se restringe mais às cozinhas das casas e é cada vez mais procurada em cafeterias, negócio que teve crescimento exponencial nos últimos anos. A quantidade de cafeterias nas cidades cresceu dez vezes nos últimos 5 anos”, afirmou o especialista em café, juiz oficial da Associação de Baristas do Centro-Oeste, Romoaldo de Souza.

O diretor comercial da Indústria de Alimentos São Braz, Walber Santos, confirmou que as Coffee Shops da marca estão em plena ascensão. “Temos 37 em funcionamento e onze em construção, que devem ser inauguradas ainda este ano. Nossa expectativa é de chegar a 100 unidades nos próximos três anos”, disse. Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Rio Grande do Norte e Piauí são os estados que já possuem lojas da marca. O Ceará deverá ganhar uma unidade ainda este ano.

Segundo Walber Santos, o sucesso das cafeterias ocorre porque as pessoas estão ficando cada vez mais exigentes sobre o qualidade do café que consomem, fato confirmado por Romoaldo de Souza. “Tanto que hoje em dia se encontra com facilidade, nas prateleiras dos supermercados, os cafés gourmet, que têm qualidade superior”, disse Romoaldo.

Além disso, Walber Santos destacou que aumentou o número de pessoas que procuram as cafeterias para encontros sociais, de lazer ou trabalho. É o caso do construtor Evaldo Félix, que se reúne todos os dias com seus dois sócios em uma cafeteria.

 
Ambiente de negócios
“É o nosso escritório virtual. Acredito que cada vez mais empresários estão adotando esse modelo. O ambiente é agradável, tem internet, e ainda dá para conhecer novos clientes. Às vezes você está falando sobre o trabalho e a pessoa da outra mesa já escuta e quer saber mais, já fechei vários negócios aqui no café”, contou entusiasmado.

O executivo Fábio Viegas também costuma utilizar o ambiente das cafeterias para trabalhar. “É bom porque é um ambiente diferente, eu não preciso ficar só trancado no escritório ou em casa”, explicou. O profissional garantiu que não vive sem um bom café. “Vício é a palavra que define. Tomo de três a quatro vezes por dia, e tenho uma máquina em casa também”, contou.

Para Romoaldo de Souza, o aspecto social é uma das coisas mais interessantes do café. “Quando as pessoas saem para conversar dizem ‘vamos ali tomar um cafezinho’. Tradicionalmente nas famílias, a hora do café é o momento de reunir a família na cozinha e bater papo, ou até mesmo discutir as relações familiares”, observou.

Nesse ponto, Romoaldo acredita que o acesso a máquinas de café expresso caseiras e a popularização do café em cápsulas, ajudou a aumentar o consumo da bebida, devido à praticidade.

“Ficou mais fácil oferecer um cafezinho para as visitas, já que é só colocar a cápsula ali e aguardar o café ficar pronto. Existem cápsulas de boa qualidade, vários sabores e com opções de cafés do mundo inteiro”, avaliou.

1 / 9
Em 14 de abril é comemorado o Dia Internacional do Café. Um brinde!

Créditos: Rizemberg Felipe