Notícias


Brasileiros estão preocupados em pagar dívidas, diz Nielsen

Diário da Paraíba

Boa parte dos brasileiros está preocupada em pagar suas dívidas. No primeiro trimestre deste ano, 34% dos consumidores do país afirmaram que usam os recursos excedentes do seu orçamento para quitar dívidas.

O percentual é bastante semelhante ao encontrados nos últimos trimestre. Nos últimos três meses de 2011, por exemplo, 35% dos brasileiros usaram o dinheiro que sobrou após pagar as despesas essenciais para cobrir suas pendências financeiras.

O excedente
Ainda falando do destino que os brasileiros dão ao que sobra no orçamento, 33% gastam com entretenimento fora do lar e mais 32% investem na poupança. Mas não é só com isso que eles gastam. Os brasileiros também utilizam o excedente com viagens, roupas novas, melhorias no lar e viagens, por exemplo.

Os dados fazem parte da Pesquisa Global sobre Confiança do Consumidor e Intenções de Gastos do 1º trimestre deste ano, realizada pela Nielsen. O levantamento ainda revelou que com relação à forma como utilizam seus recursos excedentes, os latinos seguem com a preocupação de quitar dívidas e empréstimos (32%), porém com índices menores em comparação aos outros trimestres. A segunda maior preocupação é o investimento em poupança, com 31%.

“Os brasileiros estão confiantes na economia e têm uma percepção positiva de suas finanças. Entretanto, os consumidores agora estão mais preocupados em quitar dívidas e empréstimos adquiridos no passado recente. Por isso, provavelmente reduzirão seus gastos nos meses à frente, à medida que o consumo no Brasil está mudando e os consumidores estão mais cuidadosos com as compras – uma tendência que é suportada pelos insights de varejo da Nielsen que mostram uma queda nas vendas em volume e um aumento nas vendas em valor”, pontua o presidente da Nielsen Brasil, Eduardo Ragasol.

A pesquisa
A Pesquisa Global sobre Confiança do Consumidor e Intenções de Gastos da Nielsen, estabelecida em 2005, acompanha a confiança do consumidor, principais preocupações e intenções de gastos entre mais de 28.000 consumidores com acesso à Internet em 56 países. Os níveis de confiança do consumidor acima e abaixo de uma de uma base de 100 indicam os graus de otimismo e pessimismo.

UOL