Notícias


Brasileiro paga quase oito vezes mais juros que países vizinhos

O TEMPO

Segunda maior taxa é cobrada no Peru, que cobra, em média, 55% ao ano

Rio de Janeiro. No rotativo do cartão de crédito, o brasileiro paga juros 7,6 vezes maiores do que os cobrados em países vizinhos na América Latina, afirma levantamento da associação de consumidores Proteste divulgado ontem.

Apesar de a taxa básica de juros do país ter sido reduzida em 4,5 pontos percentuais em um ano, para 8% ao ano, a taxa média anual dos financiamentos por meio dos cartões no Brasil é de 323,14%. Ao mês, a taxa média apurada foi de 12,77%. Isso significa que, ao fim de ano, uma dívida inicial de R$ 100 no rotativo sobe para R$ 423.

De acordo com a Proteste, os juros cobrados no crédito rotativo são uma das causas do crescente endividamento dos brasileiros.

A segunda maior taxa cobrada os sete países da região avaliados no estudo é a do Peru (55%). Depois vêm Chile (54,24%), Argentina (50%), México (33,8%), Venezuela (33%) e Colômbia (29,33%). A média dos vizinhos é de uma taxa anual de 42.54% – ou seja, a do Brasil é 7,6 vezes maior.

De acordo com a entidade, a Venezuela, por exemplo, possui uma taxa básica de juros da economia em 15,65% ao ano e inflação de 21,3%. Mesmo assim a taxa média do cartão de crédito é bem inferior à do Brasil, que atualmente está com a Selic em 8% ao ano e inflação acumulada em 12 meses de 4,9%. "Isso só reforça o exagero das taxas de juros praticadas com cartões de crédito no Brasil", afirmou a Proteste.

Em comunicado, a Proteste destacou que não há diferença suficiente entre as taxas básicas de juros dos outros países para justificar a disparidade. "As diferenças existentes entre os indicadores econômicos dos países relacionados não são significativas. Isto só reforça o exagero das taxas de juros praticadas com cartões de crédito no Brasil. Caso a média anual dessas taxas fosse a metade, ainda seria maior que o dobro do segundo colocado, que é o Peru, com taxa anual de 55%".

Instituições

Pesquisa. A média é dos seguintes bancos e financeiras: Itaú, Bradesco, Santander, BV Financeira, HSBC, Banco IBI, Banrisul, CEF, Banco do Brasil, Citibank, Banco BMG, Losango e PanAmericano.