Logo Leandro e CIA

Brasileiro paga mais impostos em junho

Publicado em:

PORTAL FENACON

R7

Arrecadação do IR foi o tributo que mais contribuiu com o resultado do mês passado

Gustavo Gantois, do R7, em Brasília

As contas do governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) voltaram a apresentar bom resultado em junho e fecharam com um saldo positivo de R$ 631,5 milhões, divulgou nesta quarta-feira (28) o Tesouro Nacional.

Em maio, o rombo havia sido de R$ 517,9 milhões. Apesar disso, no acumulado de janeiro a junho o resultado ainda está positivo em R$ 24,8 bilhões e bem superior ao verificado no mesmo período de 2009 – quando estava em R$ 6,3 bilhões.
Quando o governo fecha o mês com as contas no azul, dizemos que ele registrou superávit primário – que é o dinheiro economizado para pagar dívidas. O superávit primário é também um dos principais indicadores observados pelo mercado internacional, pois mostra a capacidade de um país de pagar seus credores em dia. Manter as contas do governo positivas é importante para que não haja aumento da dívida pública.

Entretanto, se por um lado o superávit alto é sinal de disciplina fiscal, pois o governo gastou menos do que arrecadou, por outro significa menor investimento social (saúde, educação, segurança) e de infraestrutura (estradas, aeroportos).
Já quando o governo arrecada menos do que gasta e fecha as contas no vermelho, dizemos que ele registrou déficit primário.
O desempenho de junho, entretanto, só foi alcançado porque o governo arrecadou R$ 1,3 bilhão a mais para pagar suas contas. Isso significa que o brasileiro pagou mais impostos em junho e ajudou o caixa a voltar ao azul.

O principal tributo nessa cesta foi o Imposto de Renda, que chegou a superar em R$ 818 milhões o total arrecadado em maio, alcançando R$ 15,5 bilhões em junho. Pelas contas do Tesouro, o cidadão já pagou mais de R$ 47,7 bilhões em impostos federais desde o início do ano.

Investimentos em alta

Parte desse dinheiro está indo parar em investimentos do governo. Desde o início do ano, eles cresceram 72% na comparação com o primeiro semestre de 2009. São R$ 20,6 bilhões ante R$ 12 bilhões investidos no ano passado.

O principal beneficiado é o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), que registrou um aumento de 85% nos pagamentos, atingindo R$ 8,9 bilhões. O secretário do Tesouro, Arno Augustin, descarta qualquer intenção eleitoreira no aumento dos investimentos do programa.

– Não tem nada a ver. Os valores já foram pagos. O Brasil já vinha investindo fortemente no PAC e isso é positivo sob qualquer ângulo de vista. Os investimentos são recordes no semestre e, muito provavelmente, serão no ano.

Banco Central

Ao falar sobre a meta de R$ 75 bilhões de superávit primário até o fim do ano, ou seja, o montante que o governo quer economizar em 2010, o secretário do Tesouro aproveitou para criticar indiretamente o Banco Central, que vem aumentando a taxa básica de juros da economia, a Selic, desde março.

Em tese, quando a taxa básica (a Selic), aumenta, o governo precisa economizar ainda mais para pagar os juros da dívida pública.

Abrir o chat
Precisa de ajuda?
Olá, como podemos lhe ajudar hoje?
%d blogueiros gostam disto: