Destaque Notícias


Bares e restaurantes recorrem a Bolsonaro para baixar taxas

Diário do Nordeste








Após a ameaça da Mastercad de aumentar em 40% as tarifas de administração para os comerciantes do setor de serviços a partir do dia 1º de outubro, representantes do setor em todo o Brasil se mobilizam para pedir ao presidente Jair Bolsonaro o veto ao aumento.

O presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) no Ceará, Rodolphe Trindade, explica que esse aumento de custos será repassado ao consumidor. “É inevitável. Com as empresas tendo tantas dificuldades para se manter, não tem como arcar com esse custo. E vai afetar todos nós, que somos consumidores também”, revela.

Trindade explica que nesta quinta-feira (19) às 19h, durante a live do presidente Jair Bolsonaro, os representantes do setor e empresário irão “invadir” a transmissão como maneira de chamar atenção do presidente para o assunto.

A orientação da Abrasel nacional é que todos comentem a frase “Presidente Bolsonaro, ajude a gente, aí! Impeça o aumento abusivo de 40% da Mastercard!”.

O presidente da Abrasel Ceará ainda esclarece que a medida só irá beneficiar os bancos. “Principalmente o Itaú. Nas últimas semanas, o banco anunciou redução nas taxas para pessoa física e agora estão aumentando para a gente. Já entramos com ação no Cade (Conselho Adiministrativo de Defe- sa Econômica) sobre isso”, acrescenta.