Notícias


Atualização do IFRS para pequenas será constante, alerta Fipecafi

Primeira revisão ocorrerá em dois anos. Novas virão de três em três, alerta Ariovaldo dos Santos

A revisão das normas contábeis para pequenas e médias empresas não é um processo que será concluído em 2010, mas um trabalho contínuo. O alertafoi dado porde Ariovaldo dos Santos, professor da Fipecafi, em palestra realizada neste sábado (20) durante o 12º. Congresso Anefac, promovido pela Associação Nacional dos executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Reunidos em um resort em Angra dos Reis (Rio de Janeiro) desde a última quinta-feira (17), cerca de os profissionais tiveram como conteúdo principal a convergência das regras para o modelo internacional. “O IFRS mudará completamente a contabilidade”, disse, arrancando manifestações de concordância dos presentes.

O caso envolvendo as companhias de menor porte é crucial para o sucesso da ação, visto que o público representa mais de 95% da iniciativa privada das companhias. As normas devem ser aplicadas pelos profissionais contábeis a partir do balanço anual de 2010.

“Tudo o que vemos aqui [as normas indicadas pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis e Conselho Federal de Contabilidade] será revisado em dois anos. E, a partir daí, as novas revisões continuarão a cada três anos. Na verdade, continuaremos fazendo isso a vida inteira”, comentou o professor.

O IFRS PME está atrelado às minutas editadas pelo CPC. Contudo, alertou Santos, a atualização do primeiro não será imediatamenteligada ao segundo. “As mudanças nos pronunciamentos, interpretações e orientações só valerão para as PMEs após publicação de emenda”, detalhou.

Interface necessária

A atualização, de fato, será contínua. Por ser uma ciência humana, com base muito mais em interpretação do que regras financeiras, a contabilidade é um processointerminável de ajustes, ainda mais agora que está atrelada ao movimento apresentado pelos países europeus.

Exatamente por isso, o profissional contábil deve aproveitar o momento para ampliar sua valorização na companhia. Para que o movimento seja possível, é necessário uma interface constante com os departamento ligado à operação, o que garante informações relevantes para seu trabalho interpretativo.