Notícias


Assessoria contábil é fundamental na empresa

Trabalho vai além de atender ao fisco, mas principalmente gerar informações para que empresários tomem decisões acertadas

A assessoria contábil pode reduzir os índices de mortalidade das empresas que, no primeiro ano, chega a 30%, segundo estatísticas. O papel de um contabilista dentro de uma empresa vai além de lidar com o fisco, mas principalmente gerar informações para que os empresários tomem decisões acertadas, explica o presidente do Sindicato dos Contabilistas de Londrina (Sincolon), Paulino José de Oliveira. Ele visitou a FOLHA ontem acompanhado de integrantes da diretoria.

Oliveira recomenda, sobretudo quem está abrindo empresa, a buscar assessoria contábil. Muitas vezes não se faz um planejamento adequado e, quando a empresa começa a atuar, surgem as dificuldades. O profissional pode fazer a composição de lucros e custos. E para a empresa ter lucro ela precisa ter essa composição, com informações de custos, preços e venda, entre outros detalhes, complementa o presidente.

Para o vice-presidente e delegado do Conselho Regional dos Contabilistas (CRC) Moizés Ribeiro, o cipoal de resoluções tributárias existentes no País faz com que o contador atenda somente o fisco, deixando de realizar sua principal função que é a de preparar a empresa.

Os integrantes do Sincolon mencionaram também pesquisa do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT) publicada pela FOLHA, que aponta que nos últimos dez anos cresceram as irregularidades contábeis em empresas. Quando as irregularidades acontecem elas são mais fiscais e tributárias, explica Paulino Oliveira.

Segundo ele, o Código Civil de 2002 deixa claro que o profissional de contabilidade é co-responsável com as informações da empresa. Não tem o que omitir. Cremos que o que chega ao contador é o que realmente ocorra na empresa, complementa Aldo Carmargo. Ele acrescentou ainda que 90% dos escritórios de contabilidade são fiscalizados pelo Conselho Regional de Contabilistas com visitas anuais. O profissional que cometer alguma irregularidade pode ser penalizado e até cassado.

Outro aspecto salientado pelos diretores da entidade diz respeito a morosidade na aprovação de contas realizadas pelos tribunais de contas e as perícias de processos judiciais. Elas poderiam ganhar agilidade com a contratação de profissionais formados para reforçar o atual quadro. Além de Oliveira, Ribeiro e Aldo Camargo também estiveram na redação os diretores Casemiro Samiec, Emerson Lemes e João Marcelino.

Vera Barão
Reportagem Local