Notícias


Arrecadação com impostos sobre produtos cresce mais, aponta IBGE

Folha Online

CIRILO JUNIOR
da Folha Online, no Rio

A arrecadação de impostos sobre produtos cresceu de forma mais significativa do que vinha sendo notado em períodos recentes, segundo dados do PIB (Produto Interno Bruto), divulgados nesta quarta-feira pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

De janeiro a junho, foram arrecadados, em valores correntes, R$ 213,2 bilhões. Isso representa incremento de 8,3% sobre o que fora verificado em igual período no ano passado.

No segundo trimestre, tal arrecadação foi de R$ 108,3 bilhões, 8,5% acima do constatado de abril a junho de 2007.

A gerente de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, destacou que o montante gerado com impostos sobre produtos teve elevação acima do Valor Adicionado a Preços Básicos (soma dos valores correntes dos setores produtivos da economia), que subiu 5,6% no semestre, e 5,7% de abril a junho.

O aumento na arrecadação de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) contribuiu de forma decisiva para o resultado.

"Há também o imposto sobre importação, cuja arrecadação cresceu 25% no trimestre e influiu no total dos impostos sobre produtos", afirmou Palis.

O PIB teve expansão de 6,1% no segundo trimestre de 2008, na comparação com igual período no ano passado. No acumulado do semestre, o incremento foi de 6% em relação ao período de janeiro a junho de 2007. Ao todo, a economia movimentou R$ 716,9 bilhões de abril a junho e R$ 1,3 trilhão no primeiro semestre.