Notícias


Após reduções, juros para pessoa física sobem em junho

Folha de S.Paulo

Após várias reduções, as taxas de juros das operações de crédito subiram em junho, mostra levantamento divulgado nesta quinta-feira pela Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade).

Bancos públicos reduzem juros após queda da Selic
Volume de cheques sem fundos no semestre é o maior desde 2009
Inadimplência do consumidor cresce 19% no semestre, diz Serasa

A taxa de juros média geral para pessoa física apresentou uma elevação de 0,02 ponto percentual no mês correspondente a uma elevação de 0,32% no mês, passando de 6,18% ao mês (105,36% ao ano) em maio para 6,20% ao mês (105,82% ao ano) em junho.

Entre os motivos apontados para a alta estão a piora no cenário econômico por conta da crise na Europa, a expectativa de menor crescimento econômico no Brasil e o aumento nos índices de inadimplência.

Das seis linhas de crédito para pessoa física pesquisadas, três foram elevadas, uma apresentou estabilidade (cartão de crédito rotativo) e duas foram reduzidas (cheque especial e CDC-bancos financiamento de automóveis).

As modalidades que apresentaram alta foram juros do comércio (de 4,72% para 4,75% ao mês), empréstimo pessoal nos bancos (3,59% para 3,63% ao mês) e empréstimo pessoal nas financeiras (7,98% para 8,04%).

A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,05 ponto percentual no mês, correspondente a uma elevação de 1,41% no mês, passando de 3,54% ao mês (51,81% ao ano) em maio para 3,59% ao mês (52,69% ao ano) em junho.

"A nossa expectativa é de que as taxas de juros voltem a ser reduzidas nos próximos meses por conta das prováveis reduções da taxa básica de juros (Selic)", diz o coordenador do trabalho e diretor de estudos econômicos da entidade, Miguel José Ribeiro de Oliveira.

VEJA AS TAXAS PARA PESSOA FÍSICA

CRÉDITO MÉDIA MENSAL ACUMULADO EM 12 MESES
Juros do comércio 4,75% 74,52%
Cartão de crédito 10,69% 238,30%
Cheque especial 8,22% 158,04%
CDC bancos 1,84% 24,46%
Empréstimo pessoal bancos 3,63% 53,40%
Empréstimo pessoal financeiras 8,04% 152,94%
Média 6,18% 105,36%