Destaque Notícias


252,8 mil empresas entraram em funcionamento no último mês

Correio Braziliense

 

 

 

 

 

Negócios de pequeno e médio porte como salões de beleza e comércio de vestuário registram maiores retomadas

Há um retrato positivo do empreendedorismo no Brasil em meio à pandemia. Segundo o Mapa de Empresas do Ministério da Economia, em setembro foram abertos 252.840 negócios a mais do que foram fechados. Em 31 de agosto havia 19.289.824 empresas ativas; em 30 de setembro, o número tinha saltado para 19.542.664. 

As atividades econômicas de maior destaque na criação de empresas em setembro foram: cabeleireiros, manicure e pedicure; comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios; comércio varejista de bebidas; restaurantes e similares.

A meta na Estrategia do Governo Digital 2020-2021 é reduzir o tempo de abertura de empresas de dois dias e 21 horas para apenas um dia. De acordo com o Governo Digital, de todos os negócios criados em setembro, 32,8% foram abertos em menos de um dia.

A transformação digital do governo federal, expandida às juntas comerciais de todo o país, é uma das explicações para a projeção de maior agilidade nesse tempo médio. Em 21 meses, a média de abertura caiu quase pela metade. Em janeiro do ano passado, a média nacional era de 5 dias e 19 horas.

Dispensa de alvará

Medidas de simplificação da vida do empreendedor brasileiro adotadas desde o último ano, como o registro automático de empresas e a dispensa de alvará para o exercício de atividades de baixo risco, também foram decisivas.

Segundo o governo, as medidas têm como objetivo simplificar a abertura de novas empresas durante e depois da pandemia. Desde o início do ano, o governo ofereceu maior agilidade e menor custo na abertura de filiais em unidades federativas diferentes da matriz, eliminando deslocamentos por diversas juntas comerciais.